O brasileiro e o cinema nacional

Dona Florcinemanaional

Há mais ou menos 1 mês e meio vi um comentário de um colega em seu Twitter, sobre o filme Divã estrelado pro Lilian Cabral, dizendo assim: “ é nacional, mas é bom”, esta frase me fez ver e confirmar que o brasileiro ainda tem um grande preconceito com o cinema feito em terras tupiniquins.

Acredito que as pornochanchadas bastante populares nas décadas de 70 e 80, que continham alta dose de erotismo e palavrões, e nem por isso deixa de ter suas qualidades fizeram com que o brasileiro associasse cinema nacional com putaria.

Os cineastas brasileiros estão mudando essa imagem que nós temos sobre o cinema nacional aos poucos, fazendo filmes mais acessíveis e de gêneros diferentes, claro que tem a historia do garoto da favela ou a família nordestina, mas não podemos esquecer que isso faz parte da nossa cultura e que o papel do cinema além de entreter é mostras o retrato do seu país de origem.

Não estou aqui querendo fazer uma defesa ufanista do cinema brasileiro, mas sim que as pessoas vejam mais produções feitas no nosso país para depois emitir uma opinião como essa. Muitos filmes brasileiros estão sendo premiados em festivais internacionais e os nossos profissionais sendo reconhecidos.

Diretores como Fernando Meirelles, Walter Salles, Heitor Dhalia, Vicente Amorim, Kairim Ainouz só para ficar nestes estão trabalhando na Meca do cinema mundial que é Hollywood, pois fizeram ótimos trabalhos aqui, temos vários outros, mas a lista seria grande e não caberia aqui neste texto.

Nos falta ainda muita coisa e acredito que estamos caminhando no caminho certo, precisamos ainda de apoio das grandes distribuidores para que mais filmes nacionais sejam vistos. Precisamos pensar como indústria, as empresas brasileiras tem que ver o cinema como um investimento e o governo como uma arma para mostrar nossa cultura para outros povos.

Os donos de vídeos locadoras perceberem que o cinema nacional não é um gênero, que dentro do cinema feito aqui, temos comédia, drama, terror, ação e afins. O brasileiro ver que aqui se faz muito filme e filmes de qualidade.

Esta é só minha humilde opinião, você deve ter alguma coisa a acrescentar ou discorde de algo que eu tenha escrito. Comente, coloque sua opinião e vejamos o que é bom para o nosso cinema.

Anúncios

4 Respostas

  1. Concordo com tudo o que você disse. O cinema brasileiro tem qualidade, e muita. Não dá pra ficar procurando filme brasileiro na locadora, mas sim um gênero, e esse determinado gênero pode fazer parte do cinema brasileiro, americano, francês, chinês… Muitos dos filmes que eu considero como meu preferidos estão filmes nacionais, como Abril Despedaçado, Saneamento Básico, O Homem do Ano. Adoro cinema nacional, sempre que tenho chance eu escolho um filme brasileiro. É claro que tem filmes ruins, horrorosos, mas isso tem em qualquer país.

  2. Então Gê… Está mais do que apoiado nessa sua opinião a respeito do cinema nacional. Quando foi lançado “Dois Filhos de Francisco”, eu ouvi uma alma ignorante dizendo que “o filme é tão bom que nem parece brasileiro”. Fiquei bege ao ouvir isso. O cinema nacional já produziu muito lixo, assim como também produziu filmes perfeitos. “Cabra Cega” é um dos meus favoritos! Eu só tenho medo do cinema brasileiro perder a identidade, para poder acompanhar as tendencias atuais. Na publicidade aconteceu isso, os brasileiros estão cada dia mais parecidos com os publicitários argentinos. O que fez perder a identidade que era tão premiada nos anos 80. Se falei abobrinha, me perdoe. Mas é minha sincera opinião!

  3. Não sou muito fã de filme nacional. Recentemente estava conversando com a Andressa sobre isto, que eu reconheço que a qualidade tenha melhorado, e que o motivo do “não-ver” é a fama adquirida nos anos 70 e 80. A questão é que me falta motivação para assitir. Falam sobre o patriotismo, mas o cinema começou a ter um reconhecimento ao se tornar um negócio, uma empresa. O mundo globalizado pede isto, o mercado pede isto, e é assim que o cinema pode ser competitivo, não se igualando aos outros, mas sendo novo as vezes, sendo vanguardista, sendo diferente em outros momentos, ou sendo popular em algumas ocasiões. São muitos gostos, e tem quem agrade a massa, tem quem agrade a critica, quem agrade ninguem. O difícil é agradar todos.

    P.S: Não gosto de “Dois Filhos de Francisco”. Gosto de “Cidade de Deus”.

  4. Adorei seu post e concordo com tudo que você disse, apesar de não entender de filme com você, eu adoro cinema nacional, e sempre que tenho oportunidade de ver algum filme procuro os nacionais, principalmente os que contam a história do Brasil, como já sabe sou apaixonada com a história brasileira.Seu blog está muito bom, está de parabéns…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: